103 anos do América futebol clube

                                                 103_anos

No dia 30 de abril de 1912, foi fundado pro um grupo de jovens da elite mineira o América futebol clube, popularmente conhecido como América mineiro. O tradicional clube de Belo Horizonte que hoje completa 103 anos tinha suas cores estabelecidas em verde e branco, o preto em seus uniformes foi incorporado somente na década de 1970.

O tradicional time da capital mineira promoveu a prática de outros esportes, como basquete, hóquei e atletismo, mais que hoje é conhecido por sua equipe de futebol profissional  disputou o campeonato mineiro sendo eliminado antes da fase semi-final, ainda na temporada 2015 o clube disputará o campeonato Brasileiro série B e a copa do Brasil.

O time que tem como mascote o coelho, conquistou seu primeiro título no estádio do Mineirão em 1971, quando foi campeão estadual invicto. E conquistou o primeiro título nacional de sua história invicto e sem sofrer gols como mandante, acumulando mais de 1000 minutos de invencibilidade no estádio do Independência.

” América, és o maior
Teu futebol é sensacional
Cantamos para o mundo inteiro
Tu és a glória do esporte nacional ”

Não se apega não

livro1-202x300

Vivemos um momento, onde diversos jovens escritores começam escrevendo em blogs e redes sociais, uma ótima oportunidade, já que a internet pode servir como uma vitrine para uma possível publicação. Assim aconteceu com Isabela Freitas autora do livro Não se Apega não, lançado pela editora intrínseca em 2014.

Isabela é de Juiz De Fora, aqui em Minas e seu livro já é um sucesso de vendas por todo o Brasil. Narrado pela personagem de mesmo nome, Isabela, tudo começa quando ela decide terminar um namoro de dois anos, a partir daí o livro vem dando dicas sobre relacionamentos em meio às diversas confusões em que a personagem se mete.  Por meio de cenas cômicas de uma garota apaixonada por se apaixonar, Isabela mostra como é importante que todos tenham amor próprio e que saibam se valorizar. Além de aprender a desapegar de tudo que nos deixem mais pesados e que não nos façam bem.

Desapegar: Remover da sua vida tudo que torne seu coração mais pesado. Loucos são os que mantêm relacionamentos ruins por medo da solidão. Qual é o problema de ficar sozinha? Que me desculpe o criador da frase “Você deve encontrar a metade de sua laranja” Calmo lá amigo. Eu nem gosto de laranja.

O amor vem pros distraídos.

Catalogado como um livro de autoajuda, porém em nem um momento me senti lendo esse gênero, passa longe. As lições são dadas ao decorrer da história da personagem, onde ela vive amores fracassados, amizades falsas e verdadeiras e tudo sempre com uma boa dose de humor. Direcionado para o público juvenil, porém não se prende a ele, uma leitura leve e bem rápida uma ótima pedida para o fim de semana.

Você pode encontrar Isabela Freitas em: isabelafreitas.com.br

Celton, o super-herói mineiro!

celton2

Quem circula frequentemente pela região centro-sul de BH, com certeza já viu essa figura, Lacarmélio Alfêo de Araújo, mais conhecido como Celton, nome de um super-herói das suas histórias em quadrinhos. Vestido em ternos extravagantes, o artista aproveita os engarrafamentos para divulgar e vender suas revistinhas que ele mesmo escreve, desenha e produz.

Celton se declara um apaixonado pela cidade e se tornou belo-horizontino por escolha e amor. Assim, a maioria de suas histórias se passam aqui. Os cenários são variados, como Avenida Afonso Pena, Praça Sete, Mineirão e muitos outros locais famosos. Quem compra suas hq’s leva também um pouco da história da cidade e seus folclores. Lendas que atravessam gerações como a “Loira do Bonfim” e “Capeta do Vilarinho”, também são retratadas em suas aventuras.

Celton que é natural de Inhapim, região leste de Minas, mudou-se com a família ainda criança para capital em busca de mais oportunidades. Desde novo já era um leitor compulsivo de quadrinhos. Hoje vende suas obras através de seu estandarte erguida com os dizeres “Estou vendendo as revistinhas que eu mesmo fiz. R$ 2,00”. Seu maior sucesso “O Combate da Sogra com o Capeta”, ultrapassou 45 mil exemplares vendidos.

Embora escreva por prazer, suas vendas é um complemento de renda que ajudaram a família de origem humilde a ter uma casa própria. Celton é de fato um desses heróis da vida real, que com seu talento e exemplo inspiram todos a sua volta. Para entrar em contato e conhecer mais sua obra, acesse seu perfil no facebook.

Paixão por discos de vinil inspira famoso baile de BH

alta

A união de cinco amigos colecionadores de discos de vinil deu início a festa mais amada da cidade, a Alta Fidelidade. Deivid, Fael, Garrell, JJBZ e Kowalsky conduzem a festa, que acontece uma vez por mês e sempre muda de local. Não existe regra para estilos musicais. Os djs se revezam durante a noite e tocam todo e qualquer estilo de música boa: funk, soul, reggae, rock, disco, rap, brasilidades e muito mais. A única regra? Discotecagem 100% vinil.

O segredo do sucesso são as músicas altamente dançantes que passam pelas mais variadas décadas e origens! Sempre lotada, a festa desperta paixão desde 2009, quando foi criada. Para quem não compra o ingresso com antecedência é quase certo que enfrentará longas filas para conseguir entrar.

A próxima edição irá acontecer em conjunto com a Noite Maravilhosa, festa que sempre traz um artista novo. O convidado da vez é o dj Platurn, que possui vinte anos de carreira e já tocou em festas como da Adidas, Red Bull e MTV. O evento ocorrerá na Spasso Escola de Circo, na Av. Francisco Sá, 16, no dia 8/05, sexta-feira. Para garantir seu ingresso, compre através deste site. E prepare o físico para poder dançar a noite inteira.

Bairro Santa Tereza, o tradicional reduto da boêmia mineira

viaduto

Santa Tereza é certamente um dos bairros mais tradicionais e boêmios de Belo Horizonte. Localizado na região leste, foi ocupado principalmente por imigrantes italianos, graças ao Centro de Imigração da Capital, responsável por acolher e regularizar a situação de estrangeiros. O bairro já recebeu vários nomes, tais como Colônia Américo Werneck, Bairro da Imigração, Alto do Matadouro, Bairro do Quartel e Fundos da Floresta. E somente em 1928 foi finalmente batizado com seu nome atual em homenagem à Igreja da região.

santatere

Em razão de suas inúmeras construções antigas, o bairro foi tombado pelo Conselho Deliberativo do Patrimônio Cultural de Belo Horizonte. Porém sua riqueza não se limita a sua arquitetura. Santa Tereza ganhou fama pela efervescência cultural, por ser reduto de bares, casas de serestas e restaurantes.  O bairro ainda é palco de grandes eventos na Praça Duque de Caxias, com amplo espaço, muito verde e área para exercícios, o local atrai pessoas de todas as idades e é muito familiar. Durante o ano ainda abriga diversos shows, cinemas ao ar livre, festivais e um dos melhores carnavais da Belo Horizonte.

A região sempre foi frequentada especialmente por artistas. Destes encontros surgiram muitas bandas e artistas famosos como, 14 Bis, Skank, Sepultura e o Clube da Esquina, um dos maiores movimentos musicais da MPB. O estilo tipicamente mineiro, surgiu com os cantores Milton Nascimento, Lô Borges, Beto Guedes, Fernando Brant, dentre outros, que se reuniam no cruzamento das ruas Divinópolis com Paraisópolis. Suas música são sucessos que marcam gerações até hoje.

Um dos pontos mais famosos do Santa Tereza é o Bolão, ativo desde 1961, é o bar mais premiado como Fim de Noite pela revista Veja BH. Nas paredes do Bolão, há uma verdadeira coleção de relógios pendurados, a maioria são presentes de clientes, muitos deles famosos, que frequentavam o espaço antes da fama. Dizem que a música Saideira do Skank foi em sua homenagem. Durante as madrugadas o estabelecimento fica lotado de jovens famintos após saírem de eventos em toda cidade. O Espaguete à Bolonhesa e o Rochedão, um prato simples, composto de arroz, feijão, batata, bife e ovo são os principais pratos da casa.

Para quem não dispensa uma pizza, a sugestão é a Parada do Cardoso. Inaugurada em 1997, a pizzaria é uma homenagem a uma parada de trem que ficou conhecida pelo nome de um maquinista muito querido pelos passageiros.  A estação não existe mais, entretanto, quem frequenta a pizzaria pode ouvir o barulho dos trens de carga passando nos trilhos, que ficam a poucos metros do local. Sempre lotada, é frequentada por vários grupos artísticos como o Grupo Corpo, Galpão, Giramundo e Cia. de Teatro Luna Lunera.

Outro ponto de destaque é o Bar do Orlando, o mais antigo da cidade.  O estabelecimento foi aberto em 1919 como uma loja de artigos de pesca, quando ainda podia-se tirar peixes do Rio Arrudas, ali perto. Hoje o bar vende alguns artigos de mercearia e funciona sem garçom. Na casa os próprios fregueses se servem. Simplicidade, cerveja gelada e tira-gostos são a regra. O petisco mais famoso é o torresmo frito. À frente do bar há mais de 30 anos, seu Orlando conhece muitos dos clientes pelo nome.

914111_499498036822220_4128927823526619213_o 10005994_637130199725669_7111303433594360680_o

Engane-se quem pensa que a fama de Santa Tereza vem somente de seu passado. Se os jovens, assim como seus pais, são frequentadores assíduos, isto se deve a uma enorme variedade de opções. Entre botecos e restaurantes, caldos e creperias, locais premiados e desconhecidos, tradicionais e novos. Santê é capaz de atender a todos os gostos, o tornando um dos bairros mais animados da cidade.